Demissão

Toc toc – fez a porta quando ele bateu – Chefe? Me mandou chamar? – Ah, claro. Pode entrar, Fernando. Senta aí A sala do chefe era um ambiente levemente desconfortável. O ar-condicionado um pouco frio demais. A cadeira um pouco escorregadia demais. As paredes brancas demais. Fernando se sentou um tanto desconfortável, pois estava com medo do que viria a seguir. E veio: – … Continuar lendo Demissão

Máquinas de Texto

Ele voltou imediatamente na recepção, e perguntou: – Luana, alguém usou a máquina de textos hoje? – Usou, por quê? – Tá meio estranho… Segurava uma folha de papel com um texto impresso de um lado – O botão de Faroeste não tá funcionando. Você aperta e ele faz uma Ficção. – Mas aí que tá. Eu apertei ficção, e olha o que veio… Entregou … Continuar lendo Máquinas de Texto

Peruca do Geraldo

Por uma pequena curiosidade, misturada com uma boa quantia coletiva de mal estar social, associado ao sutil sentimento solidário – mas, sobretudo, curiosidade – Rogério levantou da sua cadeira do escritório, chegou até ele e perguntou “Geraldo, cê tá usando peruca?” Não foi por maldade. A galera conhece Geraldo faz a maior cara, entendeu? Ele não precisava vir com a maior trairagem com a gente … Continuar lendo Peruca do Geraldo