Coisas complicadas por aqui

Caro amigo extraterreno!

Tudo bem com você? Espero que as coisas estejam bem aí fora.

Eu já te disse que as coisas por aqui mudam muito rápido. Além disso, acontecem coisas simples que se tornam tão complicas em pouquíssimo tempo.

Por exemplo, há menos de seis meses um senhorzinho do outro lado da Terra tossiu bastante. O médico dele disse que ele não estava bem, e tinha alguma coisa estranha com aquela tosse. O senhorzinho e o médico morreram. E agora pessoas aqui do outro lado do globo estão morrendo dessa mesma tosse. Outras estão perdendo o emprego, que, não sei se já te falei, é meio que essencial para a vida por aqui também. Às vezes parece até mais importante que a vida, mas enfim.

Eu sei, parece muito simples, e na verdade é.

E você deve ter percebido daí de cima, como lugares que antes viviam cheios de gente agora estão vazios. Isso porque todos os esportes foram meio que adiados. O turismo foi cancelado por um bom tempo, parece. As pessoas estão tendo que praticar sua religião em casa. E de casa que elas estão assistindo muito filme e série, e fazendo várias lives e memes sobre tudo isso.

Se pretendia vir para a Terra, por favor, espere pelo menos um ano até as coisas se acalmarem por aqui.

Sábado é dia útil?

Na terça feira, dia 31 de março, eu disse por aqui que, talvez, eu publique textos todo o dia neste mês de Abril. Mesmo prometendo sem prometer, estou comprometido a aumentar o número de textos semanais por aqui. Para a minha sanidade mental e, talvez, a sua.

Mas, jogando o “talvez” de lado, e trabalhando com fatos reais aqui: Sábado é dia útil? E se eu disser que vou publicar textos todo dia, domingo conta?

A contagem de dias úteis é baseada no comércio e produtividade nacional. Mais precisamente no dia de funcionamento dos bancos, que é onde fica todo o nosso dinheiro, eu imagino. Em situações normais, muitas empresas abrem por meio período ou período completo aos sábados.

Me ocorreu aqui, no meio da escrita deste texto, procurar no Google. E olha só, sábado é dia útil sim. Não para todas as instituições, mas para a legislação trabalhista é sim, segundo o artigo 465 da CLT. Então fica essa curiosidade sabática pra você.

 

Ah… e amanhã não vai ter texto, não.

Distraia sua mente

Nossa mente preguiçosa funciona somente com foco. E digo “preguiçosa” aqui não como um termo pejorativo. Na verdade o cérebro otimiza todos os processos para se concentrar apenas em uma ação por vez. Mesmo que você seja mulher e mãe, que, em geral, conseguem se concentrar em trezentas coisas ao mesmo tempo.

Todo esse processo otimizado de funcionamento do cérebro foi desenvolvido com um único propósito: para que você sobreviva. Hoje em dia podemos dizer que a questão da sobrevivência está razoavelmente bem para a maioria dos seres humanos. Mas quando você não sabe se aquela pedra da caverna vai cair em cima de você, ou se aquela onça consegue subir nessa árvore e te fazer de janta, mesmo que você esteja dormindo, o medo é importante. Faz você reagir, e correr da pedra, ou se defender da onça.

Hoje nós temos pedras, e onças, mas na maioria dos casos elas estão bem longe de nós, assegurando nosso bem estar físico. Mas a sua mente, que foi feita para ter foco apenas em uma coisa, está cercada de más notícias, tirando a sensação de segurança e bem estar seu e dos seus familiares, ou da sociedade onde você vive.

Independentemente se a notícia é verdadeira ou falsa, se é positiva ou negativa, ela está falando apenas sobre um assunto nos últimos dias. Isso coloca você como se tivesse correndo de uma onça constantemente, vinte e quatro horas por dia. Isso causa um estresse que nem sua mente, muito menos seu corpo, estão acostumados a aguentar.

Por isso, distraia sua mente. Desligue a televisão. Fuja do Twitter, do Facebook, do Instagram. Converse por vídeo com as pessoas que você gosta. Faça exercícios físicos. Escute música, assista filmes e séries que você gosta. Leia mais coisas.
=)

Tá liberado o Streaming

Está todo mundo em casa. Pelo menos se o seu serviço não é essencial, como abastecimento de comida, combustível e medicamentos. Se você não é médico ou enfermeiro. Está compensando mais para a sociedade que você fique em casa, e não saia por aí espirrando e espalhando vírus para todo mundo.

E, se você está em casa, provavelmente está confinado num espaço com menos de 50m2 há mais de quinze dias e, mais provavelmente ainda, está enlouquecendo. Isso porque não fomos feitos para vivermos confinados. Mas também não fomos feitos para voar, e foi assim que a pandemia chegou aqui. Tendo tudo isso em mente, e pensando no bem de seus futuros clientes, muitos serviços disponibilizaram streaming gratuito na época da quarentena.

Vou repetir para você entender:

Você pode assinar serviços gratuitos de streaming neste período em que está em casa!

É claro que não é meu papel aqui fazer propaganda de nenhum serviço, tampouco trazer a notícia completa. Então você trate de pesquisar aí quais serviços disponibilizaram isso tudo. Pra adiantar, tem streaming de filme, de televisão, canais fechados, e até canais de esporte.

O streaming está tão liberado, que tem muita gente usando ao mesmo tempo, o tempo todo, no mundo inteiro. Portanto, não repare se a qualidade do seu filme ou série cair um pouco, porque alguns serviços diminuiram a qualidade e taxa de bits por segundo, visando manter a constância do serviço.

Não sei se você percebeu, caro leitor. Todos os textos nessa série de quarentena estão disponíveis para comentários. Então comente aqui embaixo, quais filmes e séries tem feito sua companhia e te distraído nesse momento?

A incrível arte de não fazer nada

Eu me preocupava muito com o mundo que eu deixaria depois de ir embora. Não somente com respeito à poluição, e as toneladas de lixo que eu deixaria por aqui. Não só sobre as árvores que eu desmatei indiretamente, só para escrever meus contos à mão, ou os peidos, das vacas que eu comi, que abririam um enorme buraco na camada de ozônio.

Não era só sobre tudo isso porque, afinal esse é o básico com o que se preocupar, enquanto ser humano vivendo neste planeta de recursos meio que limitados. Se você não se preocupa com essas coisas, deveria começar a pensar nisso.

Além disso tudo, eu me preocupava com a cultura e a arte, que todos sabemos ser essencial pra a raça humana. Não só para a raça humana como um todo, como também para humanos individuais.

Minha preocupação era: Um dia eu vou morrer, e espero ter deixado algo para que as pessoas pensem “é, ele até que era legal”. Foi por isso que escrevi os poemas no meu eBook Quebra Cabeça, e é por isso que existem textos como este aqui. São pequenas marquinhas que estou deixando no universo.

E essa responsabilidade com o universo me pesava, eu confesso. Meu cochilo de sábado à tarde era interrompido pelo ímpeto de “Ei, Pedro, o que você está fazendo aí? Vá escrever e fazer a diferença no mundo!”

A grande questão é que ninguém precisa fazer a diferença no mundo. E, mesmo que você faça, não fará a mínima diferença no sistema Solar. Se você for muuito bom mesmo, e fizer diferença, a galáxia vai sequer saber da sua existência.

É com base nesse tipo de pensamento que minha digníssima me ensinou a incrível arte de não fazer nada. É perfeito. Você para, senta ou deita em algum lugar. E faz absolutamente nada. Não é fantástico? Para mim foi.

E é até hoje. É uma filosofia de vida que me move a não me mover. Aproveitar o momento sem pensar no que poderia ter sido a minha manhã de domingo se eu fizesse um romance barroco ao invés de dormir até 12h.

Essa motivação tem me levado nestes últimos dias de (quase) quarentena, e é por isso que poucos textos apareceram por aqui nos últimos dias. Aproveite a sua também. Descompromize-se.