Pesadelo de novo

Silêncio!
Ele gritava
Mas ninguém ouvia
Silêncio!
Indignado
Ninguém obedecia
Silêncio!
Grunia

E a multidão se enfurecia
O juiz se vendeu!
Diziam
O juiz se vendeu!
Foi por um pedaço de carne caro!
Gritavam ao fundo
Foi por uma casa na praia!
E avançavam
Foi por um cargo de estado!
Se aproximavam
E todos concordavam
O juiz se vendeu!
Cada vez mais perto

De repente num pulo se senta na cama todo suado
Uma voz familiar perguntando:
Pesadelos de novo, amor?
Ele só concordava

Mas aquelas vozes na sua cabeça nunca o deixavam.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s