Uma viagem a fantasia 

“Quem nunca passou tardes inteiras diante de um livro, com as orelhas ardendo e o cabelo caído sobre o rosto, esquecido de tudo o que o rodeia e sem se dar conta de que está com fome ou com frio… Quem nunca se escondeu embaixo dos cobertores lendo um livro à luz de uma lanterna, depois de o pai ou a mãe ou qualquer outro adulto lhe ter apagado a luz, com o argumento bem-intencionado de que já é hora de ir para a cama, pois no dia seguinte é preciso levantar cedo… Quem nunca chorou, às escondidas ou na frente de todo mundo, lágrimas amargas porque uma história maravilhosa chegou ao fim e é preciso dizer adeus às personagens na companhia das quais se viveram tantas aventuras, que foram amadas e admiradas, pelas quais se temeu ou ansiou, e sem cuja companhia a vida parece vazia e sem sentido…” 

A História Sem Fim, Michael Ende

Hoje a minha indicação é do meu livro preferido, e posso dizer do filme que define minha infância. “A História Sem Fim” é aquele livro que te faz participar da historia e se imaginar entre os personagens.

Bastian Baltazar Bux é um menino gordinho e isolado, e que,claro, sofre bullying pelos valentões da escola. Certo dia dele estava fugindo deles e se esconde na livraria. O dono da livraria, um senhor ranzinza, não percebeu que aquele menino que entrou em sua loja pegou justo aquele livro pra ler, aquele livro mágico. Com uma capa feita de seda cor de cobre que brilha quando muda de posição, e um brasão no meio: duas cobras, uma mordendo a cauda da outra, formando um círculo. Dentro do círculo, com letras cuidadosamente traçadas, estava o titulo: A Historia Sem Fim.

O livro conta a historia de uma terra chamada “Fantasia”, e sua imperatriz estava muito doente. A Fantasia – literal e simbólica – estava acabando, porque paramos de acreditar neles… (Sim, igual as fadas morrem quando paramos de acreditar). A imperatriz estava morrendo e Fantasia estava sendo consumida pelo “Nada“, ou seja, estava deixando de existir. Fantasia estava morrendo. 

A imperatriz diz que era preciso que dessem um novo nome para ela. O herói, aquele que poderia salvar a linda Imperatriz Menina, já a conhecia, estava olhando para ela. Estava escondido em uma livraria. Mas não estava entendendo que ela falava dele… Daí em diante conhecemos personagens fantásticos e incríveis. Fogos fátuos, dragões de madrepérola, gigantes de pedra, um leão que muda de cor conforme corre pelo deserto colorido… E corremos, junto com os personagens, em busca da solução para Fantasia. Como parar o “Nada“? Quem pode nos dar as respostas? Quem pode ajudar nosso amigo Baltazar a resolver tudo isso? 

Eu realmente recomendo que você embarque nessa aventura, e ajude nosso herói a salvar esse maravilhoso mundo fantástico!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s