Breve guia de sobrevivência para o jovem adulto ansioso

Olá, Tudo bem?

Acredito que clicou no link por conta do título, e você possivelmente é um jovem adulto procurando dicas de como sobreviver nesse mundo insano, não é mesmo?

Tenho uma má notícia, também sou um jovem adulto procurando dicas de como sobreviver nessa loucura toda.

Entretanto, gostaria de usar a pouca experiencia como jovem adulto, e todo o conhecimento que adquiri vendo vídeos na internet, para dizer que vai ficar tudo bem.

Calma, não vai ser agora, temos muitas lutas para vencer ainda. Isso, vencer.

Positividade em primeiro lugar.

Tive a ideia para esse texto enquanto lia algo sobre a política e minha ansiedade batia na porta segurando uma xícara cheia de tarefas quentes. Óbvio que não assoprei e me queimei todo.

Deixei as tarefas de lado, para vir dizer que devemos ver o copo sempre cheio. Não de Mer#$. Cheio de coisas boas e úteis para a vida.

Em minha breve experiência, percebi que existem certas coisas que podem melhorar nossos dias, então, pensei:

“se eu fizer elas todos os dias, todos eles vão ser melhores.”

Vem comigo, que eu quero te mostrar umas coisas diferentes.

A ansiedade e a sobrevivência.

Perdi meu emprego em abril. Acredito que tenha sido abril

Lembro que dois meses antes, meu ex-chefe havia dito que precisava falar comigo. Naquele momento, algo subiu pela minha espinha, e sussurrou em meu ouvido:

“vixi”

O mês passou e ele não falou comigo…

Foi no começo de março, que uma entidade divina colocou a mão na consciência dele, e ele colocou a mão em meu ombro.

“Infelizmente…”

Você já deve ter ouvido o resto. Todos já ouvimos isso, se você não ouviu, não se preocupe, nunca vai ouvir, eu acredito em você.

O mais engraçado é que sempre tive o problema de esquecer meus problemas, e pensar que estando em um emprego, jamais ficaria desempregado. Não fiz um pé de meia, não fiz planejamento, estava morando de aluguel, ou seja, tive que chorar para não ser mandado embora.

Bom, não funcionou, não é.

O que nos leva para:

Você não é seu emprego

Exatamente, frase famosa do clube da luta, caso não conheça, falei sobre ele neste artigo.

Você pode estar a dez anos dentro da empresa, não se acomode. 

Separe todo mês um pouco de dinheiro, não só aquele da aposentadoria, separe mais, fique preparado, por que não tem como adivinhar o amanhã.

Estar preparado para esse imprevisto, vai diminuir o estresse causado por ele, você ainda ficará triste, mas terá uma grana para se manter até encontrar o próximo.

Aprenda sempre mais

Não consegui uma frase de filme legal para esse.

Foque em aprender coisas fora da área que trabalha, não precisa ser um multipotencialista, apenas aprenda coisas que podem te dar uma renda caso o pior venha acontecer. Juntando essa renda e somando ao dinheiro que guardou ao longo dos meses trabalhados, pode ter certeza que tudo ficará bem.

Vá ao médico regularmente

O que isso tem a ver?

Simples, você perde o emprego, e descobre que tem que fazer um canal, ou fica doente, imunidade baixa, ou algo do tipo. Remédios são caros, um canal nem preciso comentar, aproveite seu tempo no trabalho e faça visitas regulares ao médico, a cada três meses (o que seria bom para seus dentes também).

Ok, você sobreviverá a um possível desemprego sem muita dor de cabeça, mas a vida do jovem adulto não gira apenas aí.

As pessoas estão sempre dizendo o que deve ser vestido, o que deve ser visto, e você quer comprar coisas, quer ir para lugares diferentes, conhecer gente nova sendo que nem fala com seus amigos.

Calma…

Diminua o uso do celular

Eu sei, você tem visto isso em todo lugar. 

Realmente, pessoa que está lendo isso, largue o celular.

Já notou que tem estado mais cansado, olhos ardendo e até bocejado com frequência?

É isso aí, celular.

Esse aparelhinho, tornou-se algo essencial na nossa vida (que triste) estamos sempre vendo se tem notificações, e até ouvimos vibrar mesmo não vibrando.

O celular é uma tecnologia pequena que pode estar acabando gradualmente com:

  • Sua coluna;
  • sua visão;
  • seu sono;

Além de estar relacionado com o ganho de peso e até mesmo com problemas no dedão e punho.

Eu sei que você não quer ficar sem dedão, então está na hora de priorizar as atividades off-lines, não é mesmo?

Adivinha no que diminuir o uso de celular vai ajudar, ansiedade, isso aí.

O apego excessivo ao celular, pode acarretar estresse e ansiedade, e ainda uma coisa chamada nomofobia, que é a expressão usada para o medo de ficar sem celular.

Então, caso não queira ser nomofóbico, se ainda der tempo, deixe o celular quietinho por um tempo.

Com isso, diminuindo o uso de celular, você terá melhores conexões com pessoas fora das telas, ficará mais animado, sua dopamina logo retornará aos níveis normais, e você vai apreciar o melhor da vida.

Conclusão

A vida é uma loucura, não fui atrás de um emprego CLT, decidi me arriscar em construir algo com minhas próprias mãos, os dias são de altos e baixos, mas tenho seguido essas dicas, assumo que a ansiedade ainda me traz algumas bebidas.

Contudo, tenho conseguido manter o controle das situações e preocupações fora do meu controle.

Finalizo esse texto com uma frase que sinceramente não faço ideia de onde ouvi.

“Tenho me preocupado com o que posso controlar, e evitado abraçar a ansiedade das coisas que não tenho controle”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s