Posts em destaque

Agora o Coisas de Pedro está no Apoia.se!

Apoiando o Coisas de Pedro você vai me ajudar a manter o blog e o podcast cheio de coisas. E ainda tem recompensas exclusivas para apoiadores!

Escritores convidados

Lives sobre Cultura Pop

Últimos posts da semana

Palavras não vêm

Pensei em escrever um pouco,Queria algo novo criativo, queria brincar com as palavras,LavarTorcerRetorcerQuararQueria dobrar as palavrasTirar um sentido novoRefazer o sentidoDistorcerTransmutarReconfigurarPensei que ia conseguirMas as palavras não vêmNa verdade, tem um tempo que nada … Continuar lendo Palavras não vêm

Relógio de Pulso

Há muito tempo as palavras sumiram,as notícias da família ficaram velhas,eu mesmo envelheci: distancia um poucoverás os sinais pelo meu corpo. Os sinais nas mãos parecem feitas por espinhos,os olhos carregam as lembranças do … Continuar lendo Relógio de Pulso

Crônicas


Parceiros

Eventos e Novidades

Contos e novelas


Podcast

Reviews e recomendações

Posts mais antigos

Cultura Pop: Sandman – o Sonho se tornou realidade

Recentemente fiz uma meia resenha falando sobre Sandman aqui no blog, que você pode ler clicando aqui. Nessa resenha eu falei sobre a live que acontece às sextas-feiras no canal do Coisas de Pedro na Twitch. Em uma dessas lives, eu, Georg Bauch e Victor Perazzi conversamos sobre Sandman, e rendeu um episódio de 40 minutos falando sobre parte dessa obra prima que encontramos na Netflix. Você pode conferir no vídeo abaixo: Continuar lendo Cultura Pop: Sandman – o Sonho se tornou realidade

Meu destino

Sabe aqueles dias que apenas vivia,sem compreender, sequer meus passos,sem sentir a doçura de um beijo,sem ficar sem alma e nem fala. Não te procurei, nos encontramos.Foram poucas palavras, quase no silêncio,tocou meu coração que ardeu em chamas,entre suspiros e olhares: nos consumimos. Foi estranho! As ambições eram diferentes,talvez fosse a idade, o local ou a hora do encontro,foram tantas palavras entre pensamentos e prazeres,que, aos poucos, a razão deu lugar a paixão. Ao coração que sofria separado,uniu-se ao seu, e do exílio, surgiu meu destino.Nem sei contar quantos beijos foram dados,desejo, apenas, morrer contigo no amor. Continuar lendo Meu destino

Prenúncio

A casa tem poucas coisas Tem os ladrilhos que contam histórias As trincas que denunciam O piso antigo pouco encerado E uma brisa fresca que passa Tem conversa às vezes, Gentileza E riso Na minha casa tem coração, estômago, tripas E tem um bocado enorme de ilusão, mas ainda não morri como sugere a poesia. Por alguns anos planejei estar noutra casa Lugar de quem não via há um tempo. Um lugar de fantasia. Hoje estive lá, por milésimos de vida, Desconectado de mim Acanhado Fugindo dos pensamentos Ruminando a realidade Mesmo assim segui na minha história de ilusão Não … Continuar lendo Prenúncio

Olhar distante

Ao sentar, lia Clara dos Anjos.Percorri suas tristezas e mazelas do subúrbio carioca.Para contemplar as longas horas de espera,os olhos espiavam com fascinação cada palavra.Poucas páginas foram percorridas. Pobre leitura! Os olhos se encontraram, seja como for, foi amor.Meu coração bateu forte, meu corpo inútil estremeceu,tudo ao redor paralisou: ninguém sabe, nem saberá.Nas mãos havia um sinal, um toque foi dado.Fechei o livro para construir outra história.Definitivamente nossos olhos abrigaramdesejo e melancolia, mas nada aconteceu. Como relutei em respondera essas exclamações da vida.Um sorriso tímido atingiu meu coração,sublime, formidável e incompreensível.Sem emitir um som que fosse impuro,abriu-se uma realidade que … Continuar lendo Olhar distante

Sonhos apagados na escola

A manhã de quarta-feira jamais será a mesma. Por alguns minutos, fiquei em silêncio, para tentar interromper o medo dos adolescentes e jovens. Imaginei quais seriam os melhores esconderijos e como diminuir a pressão do coração sobre o peito de meninos e meninas. A cada disparo, um sonho se apagava dentro da Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano (SP). No local, onde os livros deveriam ser uma oportunidade para alçar novos objetivos, sete pessoas, tiveram suas vidas interrompidas. Se voltar a março de 2019, ainda é possível recordar as flores murchas em frente ao portão de entrada e ler … Continuar lendo Sonhos apagados na escola

Carregando…

Ocorreu um erro. Atualize a página e/ou tente novamente.